A nova era do marketing e comunicação – foco no social media

Ao longo dos tempos a evolução do marketing e da comunicação tem sido de tal forma significativa que, quer queiramos quer não, deixamo-nos invadir diariamente pelo impacto que as marcas exercem sobre nós. A publicidade é tão subliminar, que muitas vezes nem damos conta que as nossas tomadas de decisão refletem o que o nosso subconsciente absorve.

E isto pode ser bom ou menos bom. O certo é que se não formos ter com a informação, gratuitamente, a mesma acabará por chegar a nós. Desde as internets, às TVs, rádios ou outdoors, a informação flui de forma muito natural e invade-nos N vezes ao dia, sem darmos conta disso. E agora, estamos a viver uma nova era do marketing e comunicação, a que chamaremos Information Community:

  • Já não basta saber o que os entendidos de determinada matéria pensam, mas também termos conhecimento do que os nossos pares pensam e fazem.
  • Identificarmo-nos com determinadas caraterísticas estereotipadas, em que os gostos, interesses e pensamentos são comuns, tornou-se uma descoberta para o marketing e comunicação que já não pode centrar-se apenas e só na marca, mas acima de tudo no consumidor e de quem o rodeia, a sua comunidade.
  • O desafio será explorar ao máximo o social media: as redes sociais dos grupos onde queremos promover algo, pois se um dos pares experimenta a marca X e tem uma boa experiência, é mais provável que divulgue na sua comunidade, suscitando o interesse dos seus pares.

O chamado “boca a boca” continua a resultar muitíssimo bem, mas de facto não chega, pois é preciso que paralelamente se sustente a marca, mostrando uniformidade e coerência na comunicação. Fazendo estes 2 caminhos em paralelo, é quase 100% garantido que os fãs irão aumentar. As redes sociais têm conquistado cada vez mais o 1º lugar de canal de comunicação.

Quantos de vós não ficam a saber de notícias através das redes sociais, sem sequer ligarem uma TV ou um rádio? Impressionante, não é? Esta semana, um canal de notícias mostrava as manchetes dos principais jornais em relação a uma temática e, não chegando estes canais de comunicação, eis uma jornalista a consultar as redes sociais para ficar a par do que se debatia sobre o tema nestes meios. Isto não é incrível?

Arriscamos mesmo a dizer que se quisermos promover um serviço ou um produto, temos quase 100% probabilidade de ter sucesso nas redes sociais. De forma rápida, em diferentes formatos (conteúdo, imagem, vídeo) e sem custos associados, podemos difundir a informação daqui para o outro lado do mundo, gerando uma proximidade e empatia natural.

As redes sociais são sem dúvida um exemplo de canal de comunicação diário e dos principais espaços onde nos identificamos mais com determinados temas que suscitam o nosso interesse. Claro que só nos convertemos em fãs ou seguidores de algo se, para além de nos identificarmos, toda a comunicação e imagem esteja suportada de forma coerente e regular para que assim sejamos nós os marketeers da marca.

É notável de se ver que nos dias de hoje, todos temos um ‘Q’ de marketing e comunicação dentro de nós. A nova era está aí, a geração Y quer aceder à informação agora e em qualquer lado, quer ter um produto nas mãos que além de ser atrativo a nível visual, seja super user friendly e que lhe facilite a vida.

Todos estes paradigmas só são exequíveis se as ações de comunicação e marketing estiverem desenhadas estrategicamente e encaixadas num todo para atingir os objetivos definidos, isto é, não só promover a marca, mas acima de tudo seduzir todos os seus seguidores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Publicar Comentário