5 boas práticas para elaborar landing pages que convertem

As landing pages são páginas criadas com o objetivo específico de converter visitantes em leads, sendo um momento de transação entre visitante e empresa. O primeiro fornece alguns dos seus dados de contacto em troca de uma oferta, o qual pode ser um conteúdo como um eBook ou mesmo um pedido de reunião.

Fundamental para qualquer estratégia de geração de leads bem sucedida, as landing pages direcionam a atenção do visitante para uma oferta em particular. Para a obter, o visitante deve preencher um formulário, o qual deve ser o mais simples possível. Limitar as distrações a tudo o que não seja a obtenção da oferta e orientá-lo para as ações a tomar – geralmente, o preenchimento de um formulário – são práticas fundamentais para obter boas taxas de conversão nestas páginas.

Para ajudá-lo a transformar o seu tráfego de visitantes em leads, partilhamos 5 boas práticas a seguir para elaborar landing pages que convertem.

 

1. Enfatize de forma clara o valor (relevante) da oferta

Nenhum visitante irá manter-se na página se não perceber rapidamente o que lhe está a ser oferecido. A oferta deve acrescentar valor e levar à ação.

Destaque os benefícios da oferta num breve parágrafo e sempre que possível utilize bullet points. Não caia na tentação de querer apenas enumerar razões para o visitante descarregar a oferta, destaque também o que ele irá ganhar ao efetuar a respetiva ação. Seja específico na definição dos benefícios, e sempre que possível, quantifique-os numa linguagem de valor para o negócio, por exemplo: “Descubra como em 6 meses, pode aumentar a produtividade em 50%”.

Utilize imagens apelativas, uma navegação intuitiva dentro da landing page, textos claros e chamadas para a ação (call-to-actions) diretas.

 

2. Utilize uma estrutura que facilite a conversão

Ao criar a estrutura, tenha presente que  “menos é mais” e que o objetivo da landing page é ser um ponto de conversão rápida. Coloque apenas o essencial para despertar o interesse do visitante e levá-lo a converter (fornecer os dados).

Segue o exemplo de uma estrutura que funciona:

  • Título que descreva de forma clara a oferta, enfatizando o seu valor
  • Subtítulo (opcional) que reforce a mensagem no título, por exemplo, que é um conteúdo original escrito por especialistas, que é um conteúdo com as últimas tendências, etc.
  • Imagem de Suporte com breve descrição do que está a ser disponibilizado + ação de conversão (Call-to-action)
  • Outros elementos de apoio (opcional) que possam dar credibilidade ao que está a ser oferecido. Por exemplo, testemunhos ou logos de outros clientes.
  • Formulário para a obtenção de informação dos visitantes

 

3. Elabore um Formulário fácil de preencher

O formulário é o item principal de uma landing page por isso deve planeá-lo com atenção redobrada. O ideal é que este seja o mais simples e intuitivo possível, de modo a não perder o visitante antes deste se tornar num lead.

Limite os campos de preenchimento e peça apenas os dados relevantes. Evite solicitar informação sensível que pode ser percepcionada como intrusiva. Por exemplo, será que mesmo necessário saber a faturação da empresa para subscrever um blog ou serão suficientes o nome e o endereço de email?

Em geral, quanto mais campos de preenchimento tiver um formulário, menor será a sua taxa de conversão.

Não esqueça que nesta fase, o objetivo é transformar visitantes em leads e que não existe ainda um relacionamento entre a sua empresa e este público que permita a obtenção de informações mais personalizadas.

 

4. Navegação na Landing page? >>> NÃO

Chegado à landing page, o objetivo é que o visitante se mantenha lá e converta.

Links em excesso podem desviá-lo do que realmente importa. Se existirem muitos links e possibilidades de navegação, os visitantes poderão distrair-se e ir para outras páginas, sem converter. A melhor maneira de evitar que isto aconteça é pura e simplesmente eliminar esta possibilidade.

 

5. Utilize o Contraste das Cores

A utilização das cores tem um papel muito importante na eficácia de uma página de conversão. Uma boa dica é utilizar contrastes nos botões de conversão (CTAs) para chamar e direcionar a atenção do visitante.

Se a sua landing page é branca e azul, por exemplo, coloque o seu CTA em vermelho. Assim, o visitante saberá onde deve interagir, ajudando na conversão.

Não há uma cor perfeita que se possa dizer que funciona melhor que as outras. A melhor dica é testar, mantendo-se a como referência a regra do contraste.

 

Precisa de ajuda para aumentar as taxas de conversão das suas landing pages? Entre em contacto connosco!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Publicar Comentário